terça-feira, 2 de junho de 2009

Por que tão faminta?

Acordei de pau duro. Não consegui urinar. Tive que mijar sentada, forçando meu pau para baixo, para que ele não encostasse na beira da privada. Eu estava no Vale Azul, tinha acabado de ser sequestrada por dois fortes negros e um ruivo obeso com chapéu panamá. Eles enfiavam canos de aço no meu cu, masturbavam-se uns aos outros e terminavam gozando na minha boca, puxando meu cabelo, enfiando as três picas de uma vez goela abaixo. Ai Meu Deus, caralho, vou engasgar, tenham dó de mim, porra. Cada vez que eu pedia clemência, mais rijo eles surgiam. Nem adiantou chamar Nossa Senhora. Eu sentia a barba ruiva roçando minhas costas, seus dentes podres a estraçalhar meu pescoço, um dos negros babando no meu mamilo direito e o outro punhetando-se atrás do ruivão. Entre os três sujeitos, eu, cadela no cio, saciando o desejo, gritando socorro, querendo mais, sem saber quantas grossas picas amontoavam-se, agachada, satisfazia cada um deles, dedicada, sorrindo, vem ruivão, e eles já não eram três, mas vinte, vinte e nove, que voltavam ainda mais sedentos quando satisfeitos. Eu havia sido molestada no Parque do Ingá, no bloco G34 da UEM e, finalmente, em Sarandi, no Vale Azul. Não é lá muita coisa ter acordado de pau duro. Meu pau é bem pequeno, aliás, se você quer saber. Desde que abandonei a enfermaria do Hospital Santa Rita, há três meses, mal saio da cama, o mastruço se exibe orgulhoso. E só desce na hora do almoço. Deus, por que tão faminta?


9 comentários:

Marciano disse...

Caro amigo, cuidado pra não perder a voz própria, ou seja, cair no clichê da literatura underground barata. Não se trata de moralismos, vc sabe q não sou deste time, mas há coisas que ficam exageradas e soam por demais falsas, até porque as referências a locais determinados e existentes neste caso não contribuem em nada, só aumentam a sensaçãode que vc quer mesmo é sacanear com a cara do leitor.

Marciano disse...

Caro amigo, cuidado pra não perder a voz própria, ou seja, cair no clichê da literatura underground barata. Não se trata de moralismos, vc sabe q não sou deste time, mas há coisas que ficam exageradas e soam por demais falsas, até porque as referências a locais determinados e existentes neste caso não contribuem em nada, só aumentam a sensação de que vc quer mesmo é sacanear com a cara do leitor.

ARCANO disse...

Muito bom ler voce!

Anônimo disse...

Adorei o travesti.

garanhaoselvagem14 disse...

que conto mais gay

Therion disse...

Conto esquisito, teu orkut com foto de vc + um macho ao invés de sua cara metade...
Sei não Gaoito...
kkk
Zuera, tah massa

f.mungo disse...

Um conto erótico, só não sei classificar, se é Gay, Estupro, ou Sadomasoquismo, deve ser tudo mentira, mas serve pra estimular a imaginação do leitor punheteiro, rsrsrs..

Anônimo disse...

Ridículo! Que pena! Maringá não tem um escritor se quer! Rasga seus diplomas.

http://literatoecia.blogspot.com/ disse...

Orra meu que texto... seu desenvolvimeto esta em alta meu velho, é isso aí continue produzindo em alto disparate coercivo. Oh agora virei teu seguidor já ta add e não temmais volta ve se continua caprichando . Parabéns